SAIBA O QUE É REDUFLAÇÃO E COMO DEVE ESTAR NA EMBALAGEM

Há alguns anos, grandes empresas adotaram o processo de diminuição da quantidade de produtos por embalagem. Esse fenômeno ocorre acompanhado do aumento da inflação com o objetivo de manter o valor do produto, mas diminuindo a quantidade de produto recebida pelo consumidor. Essa ação recebe o nome de reduflação.

Diante do fato da maior parte da população atenta-se somente no preço do produto e não atenta às mudanças na quantidade, essa estratégia de reduflação é utilizada para que o consumidor não perceba o aumento do preço por g ou mL de produto, visto que a maioria do preço da etiqueta não sofre mudança.

 Um exemplo da reduflação pode ser observado pelo encolhimento das embalagens de chocolate ao longo dos anos, conforme a imagem a seguir.

Figura 1: Exemplo de reduflação. O peso das barras de chocolate diminuíram no decorrer dos anos.

Essa prática é legalizada por lei, mas deve obedecer alguns requisitos de acordo com a Portaria 392 de setembro 2021 do Ministério da Justiça, como:

  • Informar no rótulo a quantidade de produto antes e depois da alteração;
  • A informação deve estar em negrito, cor contrastante à da embalagem e em local de fácil verificação;
  • A quantidade diminuída deve constar em valores absolutos e percentuais;
  • A informação com as devidas alterações devem permanecer na embalagem com um período mínimo de seis meses.

Desse modo, as informações devem estar contidas nos rótulos das embalagens de acordo com as normas estabelecidas pelo Ministério da Saúde e de fácil leitura, como apresentado no exemplo abaixo “NOVO PESO: DE 4 Kg para 3,8 Kg (REDUÇÃO DE 200 g ou 5%)”.

Figura 2: Exemplo de produto que sofreu reduflação. O peso do sabão em pó da OMO foi de 4 kg para 3,8 kg.

É importante que as embalagens dos produtos informem sobre a reduflação de modo que fique claro para o consumidor. Quando as empresas não prezam por deixar o cliente informado da mudança, correm o risco de serem denunciadas aos órgãos judiciais responsáveis, como Procons, Senacon e Ministério da Justiça. 

Portanto, destaca-se a importância de estar a par das legislações atualizadas que regulamentam esse tema. Nesse sentido, empresas especializadas na área de alimentos, podem prover o suporte técnico e intelectual necessário nessa e em outras questões por meio de uma consultoria.

Confira mais textos como esse em nosso blog!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: