Rotulagem no ramo de doces e guloseimas: por que realizar?

Sabe aquela vontade de uma sobremesa depois do almoço? Seja um chocolate, um bolo ou um rocambole, esses doces trazem, além de suas delícias, uma série de nutrientes como carboidratos, proteínas e gorduras, mesmo que em diferentes porções!


E é claro que depois da “Geração Saúde” dos anos 1980, a preocupação com o que chega até nosso paladar se tornou uma pauta importantíssima a ser discutida. Por esse motivo e outros motivos que você verá nesse texto, pode-se entender que a rotulagem dessas guloseimas é mais do interessante, e sim, necessária.


Nesse sentido, quando pensamos em comprar quaisquer tipos de doces, a principal preocupação que pode vir em nossas mentes, é buscar nos informar se esse alimento será prejudicial ou não à saúde. Pensando-se nisso, por meio dos cálculos da quantidade de açúcares, adoçantes, gorduras totais e inclusive de fibra alimentar, – que são aplicados no desenvolvimento das tabelas nutricionais -, consegue-se elaborar uma melhor ideia sobre aquele produto, em termos de possíveis danos à integridade humana.


Dessa forma, rotular seu produto, é capaz de gerar no cliente confiabilidade sobre o que você vende. Então, com o intuito de facilitar essa compreensão, sugere-se ao leitor que, empaticamente, se imagine na situação de um consumidor: você vai ao mercado comprar um doce de leite para uma festa; você compraria um com as alegações nutricionais de maior relevância ou arriscaria levar outro sem essas identificações?


É válido pontuar também que doces e guloseimas possuem altos teores de carboidratos, açúcares de cadeia longa e gorduras (lipídios apolares). Essas substâncias quando encontradas em excesso, podem causar Diabetes tipo 2, aumento dos níveis de triglicérides e inclusive da pressão arterial.

Com essa preocupação e por meio de avaliações matemáticas e nutricionais, o Ministério da Saúde formulou um guia de Valores Diários de consumo de diversos nutrientes, como os já mencionados anteriormente que devem ser adicionados nas embalagens alimentícias. Esses dados têm como base o insumo desses elementos para uma dieta saudável! Logo, para aqueles que optam por um produto rotulado, terão acesso a essas informações.


Tendo em mente os fatos citados, torna-se perceptível que confeccionar uma tabela nutricional traz segurança para
seus consumidores e uma tranquilidade a respeito do cumprimento da Resolução RDC n° 360, que assegura a necessidade de informar os clientes a composição química do seu produto. E com os doces não deve ser diferente, pois assim conseguimos saborear diversas delícias sabendo exatamente o que estamos ingerimos. Mas… ainda ficou na dúvida? Confira no rótulo!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto: